Mercado e Investimentos

Valorização imobiliária: entenda como ela ocorre

dezembro 10, 2018
Tempo de leitura 6 min

Investir em imóveis é uma alternativa para quem deseja viver de renda e fazer o patrimônio crescer. Antes de comprar uma unidade, entretanto, é preciso considerar as questões em relação ao futuro. Afinal, a valorização imobiliária gera grandes efeitos na possibilidade de ganhos.

Quanto mais um bem do tipo se valoriza, maior é o retorno sobre o investimento. Para fazer uma escolha com ótimo potencial, é essencial compreender o que interfere no ganho de preço do imóvel.

A seguir, entenda os principais elementos ligados à valorização imobiliária e aprenda a tomar uma boa decisão.

Localização

Um dos pontos que não podem ser mudados em um imóvel é a localização. Por conta disso, há uma forte relação entre o endereço do local e o seu potencial de se tornar valorizado com o tempo.

Em geral, os que estão em áreas consideradas nobres têm maior valor ao longo dos anos. Escolher uma alternativa em um bairro de classe média-alta, por exemplo, garante um bom retorno no médio prazo.

O mesmo vale para áreas famosas, próximas a pontos turísticos ou muito movimentadas. No caso de um imóvel comercial, a capacidade de atrair o público e de gerar resultados é determinante para a localização.

Porém, também é preciso considerar os endereços que estão em valorização e/ou que têm potencial para serem melhores. É o caso de um bairro novo que tem passado por grandes investimentos. Mesmo que ele ainda não tenha o metro quadrado mais caro da cidade, é possível que atraia cada vez mais interesse. Adquirir um bem agora, portanto, permite explorar esse potencial.

Vizinhança

Ainda em relação ao local, é importante levar em conta os arredores quanto à valorização imobiliária. Em primeiro lugar, confira se o entorno atende às necessidades específicas do imóvel.

Um apartamento rodeado por bares e locais barulhentos, por exemplo, é menos valorizado do que um que está em local mais tranquilo. Da mesma forma, uma alternativa próxima a um parque provavelmente terá maior retorno que uma que seja semelhante, mas que não tem atrativo no entorno.

É preciso considerar, também, o padrão das construções ao redor. Um prédio novíssimo cercado por alternativas malcuidadas acaba ficando desvalorizado. O “conjunto”, portanto, tem grande influência na chance de lucrar.

Estrutura

A estrutura diz respeito não apenas às questões internas, mas ao ambiente externo. No ponto de vista do imóvel é preciso pensar se há condições que garantem o conforto.

A presença de um elevador no prédio, por exemplo, o torna mais adequado que um sem essa comodidade. Outros aspectos incluem a área de lazer, a disponibilidade de vagas na garagem e até a existência de portaria com segurança 24 horas. Quanto mais robusto e preparado o lugar for, melhor.

Também é necessário avaliar a estrutura oferecida pela localização. Um imóvel perto de escolas, por exemplo, é ideal para famílias. A presença de ambientes de lazer (como restaurantes e shoppings) e do cotidiano (como farmácias, hospitais e lojas) garante um retorno elevado.

Segurança

Outro ponto que tem que ser considerado é a segurança. Especialmente em grandes cidades, é cada vez maior a preocupação com a proteção física e material. Então, é preciso avaliar esse elemento na aquisição de um imóvel.

Em primeiro lugar, surge a questão da localização. Em geral, os que ficam próximos a áreas de risco, como ambientes com muita desigualdade, têm um potencial menor de valorização. Endereços com menos ocorrências violentas, por outro lado, geram um retorno melhor.

Também é preciso avaliar a estrutura. Um condomínio fechado, por exemplo, evita o acesso de pessoas não autorizadas. Então, uma casa em um local como esse é mais segura do que uma tradicional — o que favorece a valorização.

Acessibilidade

Nas grandes cidades, um dos maiores problemas é o trânsito. Ficar parado no tráfego compromete a qualidade de vida e, por causa disso, a maioria das pessoas deseja poder se deslocar com facilidade.

Nesse sentido, uma questão determinante é a acessibilidade. É preciso que seja simples chegar e sair do local, principalmente com o transporte particular. É algo que garante comodidade, deslocamento fácil para outros pontos da cidade e muito conforto.

Em imóveis comerciais, é comum que os locais próximos a estações de metrô e ônibus sejam mais caros. Além de isso aumentar o fluxo de pessoas, é uma forma de garantir máxima conveniência, por exemplo.

Idade e estado do imóvel

Poder usar o imóvel com conforto e tranquilidade é um ponto importante tanto na locação quanto na revenda. Então, garantir que ele esteja com um bom estado faz toda a diferença para ter resultados otimizados.

Em geral, significa que os mais novos são mais bem vistos. Por causa da pouca idade, há menor desgaste nos elementos (como nos revestimentos), além de chances reduzidas de ocorrerem problemas estruturais. Por isso, imóveis na planta ou recém-lançados são considerados os melhores.

A exceção fica por conta dos históricos. Aqueles construídos há algumas décadas e que preservam características originais normalmente ganham valor por causa do aspecto de personalidade e diferenciação. Para tanto, é fundamental que haja uma conservação robusta dos elementos.

Condições do mercado

Outro ponto importante é o mercado imobiliário, de forma geral. É preciso ter cuidado com essa questão para não correr o risco de fazer uma aquisição pouco interessante.

Isso significa escolher muito bem o momento e o local. Quanto ao tempo, é comum que as épocas de baixa sejam as ideais para comprar. Com o setor menos aquecido, os custos diminuem e você encontra ótimas ofertas. Paralelamente, a fase antecede uma expansão e a retomada do crescimento, então, trata-se de uma excelente oportunidade.

Também é importante dar atenção ao endereço. Regiões muito saturadas provavelmente serão trocadas em pouco tempo. Fique de olho em qual estado e cidade você pretende investir, bem como no bairro. Ao unir isso aos demais elementos, é possível obter um bom resultado.

Explorar todos esses pontos, inclusive, é uma forma de aumentar a atratividade sobre a possibilidade de investimento. Essa é uma alternativa muito interessante por alguns fatores. O crescimento populacional nas cidades garante a valorização mesmo em períodos de inflação baixa.

Com uma média de unidades disponíveis 35% menor que o valor histórico, o preço também tende a subir. Desse modo, tudo aponta para a capacidade de obter resultados positivos.

Ao conhecer os principais elementos da valorização imobiliária, fica mais fácil fazer uma boa escolha. Assim, você poderá maximizar o retorno sobre o investimento.

Para encontrar as melhores unidades disponíveis, entre em contato com a URBS Imobiliária e explore o nosso portfólio!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário