Mercado e Investimentos

Qual é o valor real de um imóvel e quais são as taxas obrigatórias?

julho 3, 2019
valor de um imóvel
Tempo de leitura 6 min

Conhecer o valor de um imóvel é fundamental para fazer um planejamento financeiro e se preparar para esse investimento. Um erro comum nesse momento é deixar de considerar os gastos extras envolvidos na aquisição, que vão além do preço do bem.

São várias despesas envolvidas, portanto, é essencial conhecer o valor real do investimento, ou seja, o preço do imóvel e quanto será gasto em impostos, taxas e outros custos para regularização da compra.

Neste conteúdo, explicamos como é definido o valor de um imóvel e quais gastos extras você deve considerar ao se planejar para essa aquisição. Continue a leitura e saiba mais!

Quais itens são considerados ao definir o valor de um imóvel?

Normalmente, antes de serem comercializados, os imóveis passam por uma avaliação profissional para determinar o seu valor de mercado, que será anunciado pelas imobiliárias e vendedores ao negociá-lo. Assim, entender como acontece a formação do preço é fundamental para avaliar a oferta antes de fechar negócio.

Valor dos imóveis da região

A localização do imóvel é um dos pontos considerados no momento de definir um preço. De acordo com o bairro, infraestrutura oferecida e facilidades da região, o valor varia. Por exemplo, imóveis em regiões centrais costumam ter um valor mais elevado do que os que ficam em lugares mais afastados ou de difícil acesso.

Além disso, outras características específicas da localização podem fazer com que o valor varie dentro de um mesmo bairro, como no caso de ruas mais movimentas ou barulhentas, quando se compara com locais mais tranquilos e silenciosos.

Aqui, também é importante considerar o Custo Unitário Básico (CUB), que é um valor de referência por metro quadrado da região. Ele é calculado pelo Sindicato da Construção Civil (Sinduscon) de cada estado. Porém, vale lembrar que esse é apenas um dos fatores considerados ao definir o preço do imóvel.

Características do imóvel

Ao definir o valor do imóvel, todas as suas características devem ser consideradas, pois elas influenciam no uso do bem, no conforto, na segurança e nas despesas de manutenção. Confira alguns itens avaliados:

  • área total;
  • número de cômodos;
  • garagens;
  • padrão de acabamento;
  • estado de conservação;
  • idade do imóvel;
  • área de lazer;
  • mobília.

Além disso, se o imóvel faz parte de um condomínio, as características do empreendimento também influenciam no preço, tendo em vista que isso trará impactos no dia a dia do comprador.

Se você está com dúvidas sobre o valor do imóvel, pesquise a região para conhecer as opções disponíveis, faça comparações e, principalmente, conte com uma imobiliária de confiança.

Os corretores têm experiência no mercado imobiliário, portanto, são os profissionais indicados no auxílio a encontrar opções com melhor custo-benefício, além de apoiarem na negociação dos valores com o proprietário.

Quais custos extras englobam o valor real para o investimento em imóvel?

Para ter segurança na compra e evitar imprevistos financeiros que podem atrapalhar o negócio, tenha em mente que existem taxas e impostos que devem ser quitados pelo comprador devido à aquisição. Para facilitar o seu planejamento, explicamos os principais custos extras desse investimento.

Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)

O ITBI é um imposto municipal cobrado pelas prefeituras quando alguém compra um imóvel. O seu pagamento é essencial para fazer a transferência do bem, ou seja, para que ele se torne parte do patrimônio do comprador. A alíquota do ITBI muda de cidade para cidade, em valor equivalente a até 3% sobre o valor venal do bem, que é o seu valor de mercado.

Escritura pública

A escritura é o documento que indica quem é o proprietário do bem. O valor para emissão varia de acordo com cada estado e o preço do imóvel, então, para se planejar da melhor forma, informe-se com o corretor de imóveis ou no cartório de imóveis da sua região.

Nos financiamentos, o comprador conta com uma vantagem: não é preciso se preocupar com esse documento. O contrato emitido pelo banco tem o mesmo valor legal que a escritura pública.

Taxa de avaliação

Se o imóvel for financiado, um dos requisitos para a aprovação do contrato pelo banco é a avaliação do imóvel. Isso é feito para verificar se o valor do bem está de acordo com o mercado.

A vistoria técnica é feita por um engenheiro credenciado à instituição financeira e tem duas etapas. A primeira avalia as condições do imóvel e suas características, como localização, área construída e demais itens que compõem o seu valor de mercado.

Em seguida, o profissional avalia se os requisitos técnicos e normas que devem ser aplicadas nas construções foram observados. Todas as informações farão parte do laudo entregue pelo profissional. O custo varia em cada instituição, mas costuma ficar entre R$ 2 mil e R$ 3 mil.

Registro de imóveis

Outro custo importante é o registro de imóveis, que é o reconhecimento formal da propriedade. Porém, o custo gira em torno de 1% do valor do imóvel, no entanto, como as demais taxas, muda de acordo com a localidade.

Para quem optou pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e adquiriu o primeiro imóvel, é possível conseguir um desconto de 50% no valor da taxa. O registro deve ser feito após o pagamento do ITBI, com a apresentação da escritura.

Custos recorrentes

Também é importante ficar atento aos custos recorrentes após a aquisição. O principal é o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), pago anualmente ao município, mas que pode ser parcelado. As alíquotas variam de acordo com a região, então, é importante verificar os custos na sua cidade.

Outro gasto comum são as taxas condominiais, se o imóvel fizer parte de um condomínio. Ela deve ser paga mensalmente e o valor é diferente de acordo com o empreendimento, pois é baseado nos custos de manutenção das áreas comuns e na constituição do fundo de reserva.

Portanto, ao fazer esse investimento, é preciso considerar o real valor do imóvel, o que inclui todos os gastos necessários para a conclusão do negócio e regularização da compra. Além disso, algumas taxas podem ser incluídas no financiamento, para facilitar a quitação. Por isso, é fundamental avaliar todos esses fatores para não ter imprevistos após assinar o contrato.

Gostou deste conteúdo sobre o valor real de um imóvel? Se você quer saber mais sobre os custos envolvidos na compra, confira outras informações sobre o ITBI e como calculá-lo corretamente!

 

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário