Dicas

Planejamento financeiro: 4 dicas para comprar um apartamento

fevereiro 4, 2019
Tempo de leitura 6 min

Ter o próprio apartamento é uma importante conquista e o sonho de muita gente. Por trás dessa conquista, geralmente há sacrifícios e economias, tornando a compra um importante marco de vida, não é mesmo?

O caminho para alcançar esse objetivo não tem segredos: é preciso ter um planejamento financeiro. E para que o resultado seja positivo, boas doses de organização e paciência são necessárias. Antes de assinar qualquer contrato, você deve ser pensar e pesquisar bastante, pois qualquer passo em falso pode trazer consequências negativas e causar prejuízos graves para a sua independência e estabilidade.

Para ajudar nessa missão, vamos apresentar algumas dicas de como deve ser elaborado o planejamento financeiro para a compra bem-sucedida do seu imóvel. Confira!

1. Organize as suas finanças

O primeiro passo é saber quanto você tem guardado, seja na poupança, seja em algum outro tipo de investimento. Analise a sua remuneração mensal e, a partir daí, estabeleça metas e um percentual mínimo fixo para economizar.

A compra de um imóvel é uma decisão complexa. Devido ao seu alto valor e aos trâmites burocráticos envolvidos nesse ato, organizar-se financeiramente deve ser uma das primeiras medidas a ser tomada.

Quando você passa a conhecer o seu orçamento, consegue se posicionar melhor e ter uma visão mais ampla sobre como deve agir. Por isso, anote todos os ganhos e as despesas em uma planilha.

Esse controle ajuda a saber o valor que você terá disponível ao longo do período estabelecido para o investimento de compra do imóvel. Da mesma forma, é uma ótima maneira de saber para onde estão indo os seus gastos e, com isso, é possível cortar despesas e maximizar os seus recursos.

2. Procure a melhor forma de realizar o pagamento

Atualmente, as imobiliárias oferecem três opções de pagamento para comprar um imóvel: aquisição à vista, financiamento e consórcio. A escolha entre um ou outro deve levar em consideração a sua situação orçamentária, ok?

Para você entender como funcionam as diferentes alternativas, acompanhe os itens a seguir!

Pagamento à vista

Essa primeira modalidade é a recomendada para quem prefere evitar dívidas e já dispõe de toda a reserva financeira necessária para a compra — contudo, essa é a realidade de poucas pessoas no país.

A maioria dos compradores ainda está juntando as suas economias e não tem condições financeiras de arcar com as despesas totais da compra do imóvel, devido, principalmente, aos elevados preços praticados no mercado imobiliário.

E mesmo para quem já dispõe dos valores, pensar em opções como consórcio e financiamento, sobre as quais falaremos a seguir, pode ser uma boa saída. Afinal, em vez de usar todo o montante poupado de uma vez, é possível aplicá-lo como investimento, o que ajuda na consolidação de patrimônio financeiro — uma boa estratégia para garantir mais estabilidade para diversos planos.

Financiamento

Essa opção consiste na operação em que um banco ou uma instituição de crédito assume o papel de parte financiadora e fornece os recursos necessários para que o comprador tenha condições de dar entrada no imóvel.

Nesses casos, o recomendado é pagar o máximo possível do valor na entrada — pelo menos 30% do valor total. Essa dica tem um motivo. Na maioria das vezes, negociações de financiamento perduram por muito tempo. Portanto, quanto menor for o valor restante a ser pago, também serão menores as parcelas devidas, bem como os juros. Tomando esse cuidado, é possível quitar o imóvel mais rapidamente.

Consórcio

O consórcio é uma boa opção, em longo prazo, para quem não tem muita pressa na compra. Trata-se de uma associação coletiva de pessoas interessadas em um objetivo comum: juntar recursos para a compra de imóvel.

A vantagem nesse sistema é que ele envolve parcelas com valores mais baixos. Por outro lado, é importante manter um planejamento financeiro adequado, pois, caso você não mantenha os pagamentos em dia, não terá o direito de participar de sorteios nem oferecer lances.

De toda forma, é essencial tomar cuidado para não deixar que as prestações fiquem acumuladas e você perca o controle sobre elas, o que pode gerar multas e juros altos. Por isso, antes de optar por esse tipo de negócio verifique se o seu orçamento permite tal comprometimento e se você realmente tem condições de encarar essa aplicação de longo prazo.

3. Verifique a diferença de preços entre os imóveis novos e os usados

Imóveis novos costumam ser mais caros em comparação com os usados. Porém, é importante não se deixar levar apenas pelos preços. As propriedades construídas há mais tempo geralmente têm menor custo de compra e venda, porém, suas estruturas — fiação, laje, pisos e revestimentos — e instalações — elétrica, hidráulica, etc. — podem estar comprometidas, o que é difícil de acontecer em um imóvel novo.

Então, faça uma pesquisa e inspecione os detalhes do imóvel com cuidado e pensando sempre no presente (suas necessidades atuais) e no futuro (seus planos pessoais e financeiros). Assim, caso você observe algum fato que não esteja de acordo com as suas ambições, poderá cobrar do vendedor ou da imobiliária e fechar um negócio de bom custo-benefício, seja de imóvel novo ou usado.

4. Mantenha a calma

Imagine que você tem o dinheiro em mãos e já achou boas opções. Ótimo cenário, não é mesmo? Porém, antes de tomar qualquer decisão de compra, respire fundo e tome a decisão com bastante tranquilidade, para não deixar o seu planejamento financeiro ir por água abaixo.

É claro que fazer um investimento tão alto e também de risco mexe muito com as nossas emoções, então, pode parecer difícil manter a calma. Mas saiba que tirar esse tempo para organizar as ideias e se distanciar um pouco da situação ajudará você a enxergar tudo com mais clareza. Por exemplo, agindo com menos ansiedade, não será tão difícil fazer uma escolha entre detalhes que, à primeira vista, parecem ter o mesmo peso na balança.

Nossas dicas sobre planejamento financeiro para comprar um imóvel com segurança ajudaram você? Então, melhore ainda mais a sua preparação lendo o nosso post sobre comprar ou alugar imóveis! Boa leitura!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário