Blog

para que serve a fiança no aluguel

Entenda para que serve a fiança no aluguel

por URBS Imobiliária - Publicado em 09 de setembro de 2019
para que serve a fiança no aluguel
Tempo de leitura 6 min

Você já se perguntou para que serve a fiança no aluguel? Dispor de imóveis para locação é uma ótima opção para ter rendimentos mensais, além de ser um bom investimento a longo prazo, devido à valorização.

Porém, é preciso encontrar um inquilino de confiança, que tenha condições de arcar com todos os pagamentos acordados no contrato, a fim de evitar prejuízos ao proprietário. Nesse momento, escolher a modalidade de garantia vai proporcionar mais segurança, e é exatamente aqui que a fiança se torna importante.

Neste post, esclarecemos para que serve a fiança no aluguel e outras dúvidas comuns sobre o assunto. Continue a leitura e fique por dentro!

Qual a renda exigida para a aprovação do aluguel?

Uma das formas de ter segurança no contrato de locação é fazer uma análise de crédito do inquilino. O intuito é verificar se ele tem pendências financeiras e qual a sua capacidade de pagamento mensal, para que o aluguel não tenha um valor muito elevado em relação à sua renda.

Por isso, é comum que as imobiliárias exijam a comprovação de renda familiar superior a três vezes o valor do aluguel, acrescido dos demais encargos como condomínio, IPTU e outras taxas incluídas no contrato.

Para que serve a fiança no aluguel?

A fiança no contrato de locação é uma modalidade de garantia prevista na Lei do Inquilinato e tem o objetivo de trazer segurança ao proprietário do imóvel em relação à quitação das obrigações contratuais pelo inquilino.

Assim, quando ele deixa de pagar o aluguel em dia, não quita as demais taxas acordadas ou causa danos ao imóvel, sem ressarci-los, o locador tem alternativas para tentar receber os valores devidos.

No caso da fiança no aluguel, uma terceira pessoa assegura o cumprimento da obrigação do inquilino, desde que este fique inadimplente. Dessa forma, se o locatário deixar de fazer os pagamentos acordados, o proprietário do imóvel terá outros meios de receber o dinheiro.

Como funciona a fiança no aluguel?

Depois de entender para que serva a fiança no aluguel, é importante conhecer as regras aplicadas nessa garantia contratual. Ela pode acontecer de duas formas: por um fiador ou com a contratação de um seguro fiança.

Fiador

O fiador é uma pessoa indicada pelo inquilino que se responsabilizará diante de uma possível inadimplência. Embora qualquer indivíduo possa assumir essa função, é comum que as imobiliárias exijam alguns requisitos como:

  • ter, pelo menos, um imóvel em seu nome;
  • comprovar renda superior a três vezes o aluguel e demais encargos da locação;
  • não ter restrições no nome.

Após a análise de crédito, caso aprovado, o fiador também deve assinar o contrato de aluguel. Essa é uma boa opção porque não gera custos adicionais ao inquilino, porém, nem todos conhecem uma pessoa que atenda aos critérios para assumir esse papel. Além disso, o processo para receber o pagamento pelo fiador pode ser um pouco longo, já que normalmente exige a intervenção judicial.

Seguro fiança

Outra forma de usar a fiança é por meio da contratação de um seguro. O funcionamento é semelhante ao dos seguros comuns: ele é contratado com uma seguradora, com vigência igual ao período da locação e coberturas que incluem o pagamento de aluguéis e serviços adicionais como cobertura contra danos ao imóvel, multa por rescisão e outras obrigações do inquilino.

O custo varia entre um e três meses de aluguel, pago de forma parcelada. O processo de contratação é bem mais rápido quando comparado à busca e análise de documentação do fiador — normalmente, ele é concluído em até dois dias.

O seguro costuma ser quitado pelo inquilino, mas existem situações em que a imobiliária ou o proprietário assume esse pagamento. Entretanto, vale lembrar que ao término do contrato não há ressarcimento dos valores pagos, caso a cobertura não seja utilizada.

Para qual imóvel é indicado o uso da fiança na locação?

A fiança pode ser usada na locação de qualquer tipo de imóvel urbano residencial ou comercial. Isso acontece porque ela não está relacionada ao bem disponibilizado para o aluguel, mas à segurança do contrato.

No entanto, é importante frisar que o proprietário do imóvel tem liberdade para exigir a garantia que preferir entre as previstas na lei, que também permite o depósito caução, por exemplo. A dica é procurar opções que facilitem a aprovação do contrato, sem prejudicar a segurança no negócio.

Como a caução exige o depósito de um alto valor no início do contrato, costuma trazer mais dificuldades para o interessado, além de burocracias com a abertura de uma conta conjunta com essa finalidade, para que o procedimento siga o determinado na lei.

Assim, a fiança é uma forma de simplificar o processo. Com um fiador, o inquilino consegue reduzir os custos em relação à garantia, mas precisará encontrar uma pessoa que esteja disposta a aceitar esse papel. No seguro fiança, apesar de ser necessário investir certo valor, o pagamento é parcelado, o que facilita o procedimento.

Como é feito o ressarcimento do locador quando há inadimplência?

Se a fiança foi feita com a apresentação de um fiador, é preciso acioná-lo para cobrar os valores devidos. Isso normalmente se faz com uma notificação extrajudicial encaminhada pela imobiliária. Caso a situação não seja regularizada, ele pode ser acionado judicialmente junto ao inquilino e o ressarcimento dependerá do andamento do processo.

Com o seguro fiança, o procedimento é mais simples, já que tudo é resolvido diretamente com a seguradora, a partir do acionamento da cobertura. Desse modo, o proprietário tem mais segurança sobre o prazo para receber os valores diante da inadimplência.

Pronto! Agora que você já sabe para que serve a fiança no aluguel e como ela funciona, não se esqueça de contar com o suporte de uma empresa capacitada, como a URBS Imobiliária. Os profissionais do ramo ajudarão em todo o processo de locação, com a elaboração de contrato, a análise de documentos e a definição da garantia. Assim, você terá mais segurança no negócio e o retorno garantido com a locação, sem dores de cabeça.

Gostou do post? Então, aproveite para conferir as nossas dicas de como escolher uma imobiliária de confiança para auxiliar na locação dos seus imóveis!