Mercado e Investimentos

Qual o papel do corretor de imóveis no investimento imobiliário?

janeiro 27, 2019
corretor de imóveis
Tempo de leitura 6 min

A atuação pouco ética de alguns corretores imobiliários contribui para ideias distorcidas sobre esse profissional. Também o pouco conhecimento de algumas pessoas em relação ao verdadeiro trabalho de um corretor ajuda a prejudicar sua imagem.

Para muitos, ele apenas está interessado em “pegar sua parte” na venda ou compra de uma casa e desaparecer com o dinheiro. Na verdade, o corretor honesto não age assim.

Neste post, falaremos sobre o verdadeiro papel do corretor de imóveis no investimento imobiliário!

A consultoria e a corretagem

Consultoria e corretagem imobiliárias são duas atividades diferentes, mas podem caminhar juntas. O consultor imobiliário procura prestar ao cliente um serviço de informações sobre os melhores investimentos a fazer no segmento imobiliário, os financiamentos e a rentabilidade do patrimônio.

O corretor, por sua vez, deve considerar todas as operações que abrangem a transação imobiliária, levando o potencial cliente para visitar o imóvel, e acompanhá-lo até que o negócio esteja efetivamente concluído. Deve conhecer tudo sobre escrituras, certidões, contratos e documentos do imóvel.

Tanto o corretor quanto o consultor precisam fazer cursos e ser registrados no CRECI (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis).

Na prática, nada impede que um corretor também se comporte como um consultor. Afinal de contas, ele pode dar boas orientações ao cliente sobre financiamentos e investimentos imobiliários — desde que tenha conhecimentos suficientes para prestar esse serviço.

A tendência em segmentar diferentes atividades e funções é uma forma de especializar os profissionais e também de proporcionar mais oportunidades de trabalho e emprego em um mercado tão disputado e com uma economia tão volúvel como é a do Brasil.

A escolha de um bom corretor

Para escolher um bom corretor de imóveis, a primeira coisa que você deve fazer é conferir sua reputação entre os clientes. Informe-se sobre a forma como ele conduz seu trabalho, se ele realmente procura apresentar o que o cliente deseja ou se seu interesse é apenas receber comissões polpudas. Corretores que orientam pouco e simplesmente querem “empurrar” seus imóveis não costumam ser bem referenciados pelos clientes.

Existem corretores autônomos e corretores que trabalham em imobiliárias. Os que trabalham como funcionários ou agregados a uma empresa geralmente levam mais vantagem porque contam com maior segurança, já que existe uma pessoa jurídica para fiscalizar seu trabalho e proteger seus direitos e os dos clientes.

Também é importante que o corretor seja registrado no CRECI. Se ele trabalha em uma imobiliária, consulte o CNPJ da empresa para certificar-se de que ela não está envolvida em processos judiciais de qualquer natureza (trabalhista, tributário, criminal).

Outra coisa é consultar a disponibilidade do profissional. Verifique se ele tem tempo suficiente para o levar até o imóvel para uma visita e se os horários são compatíveis com os seus. Ele precisa de disponibilidade também para procurar o imóvel que você deseja — embora talvez já tenha uma ou mais opções, principalmente se ele trabalha em uma imobiliária.

Geralmente, quando não pode comparecer a um encontro, o corretor responsável envia um colega em seu lugar ou avisa, marcando outro dia para o encontro, mas sempre evita deixar o cliente sem assistência.

As perguntas importantes a serem feitas

Não deixe de perguntar tudo que for necessário e tirar suas dúvidas sobre o imóvel. O corretor de imóveis deve estar preparado para respondê-las e, caso não possa fazê-lo imediatamente, certamente estudará a questão para dar a solução depois.

Levantamos as mais importantes a seguir. Acompanhe!

As perguntas sobre o memorial de incorporação

O memorial de incorporação reúne documentos que garantem que o projeto arquitetônico foi aprovado pela prefeitura. Ele também contém o título de propriedade do terreno e as certidões negativas de débito com os órgãos do governo (municipal, estadual e federal). Também deve conter a certidão negativa de ônus do terreno.

Ainda é possível observar os quadros de informações técnicas dos imóveis, incluindo acabamento e equipamentos. O empreendimento pode ser um prédio de apartamentos, um condomínio de casas, uma edificação individual e familiar e assim por diante.

O memorial precisa ter registro no Cartório de Imóveis. Você tem direito ao número de registro para consultar o documento.

As perguntas sobre o terreno e a infraestrutura

Certas questões sobre o terreno e a infraestrutura são oportunas, como:

  • a área total do terreno;
  • a localização do terreno e a sua posição em relação ao sol;
  • os materiais aplicados na construção (tijolo, pedra, madeira, PVC, instalações de cobre e alumínio e assim por diante);
  • o nível de qualidade desses produtos e que empresas participam dessa fase do projeto, ou seja, quais empresas estão fornecendo os materiais;
  • qual empresa se responsabiliza pela edificação/condomínio e o que ela está oferecendo, no caso de existir uma potencial parceria.

O corretor de imóveis também deve responder sobre questões relacionadas ao planejamento do imóvel:

·        presença ou não de área privativa;

·        se existirão elevadores;

·        que marca de gás será oferecida e como acontecerá seu fornecimento;

·        qual o volume de água do reservatório;

·        se haverá ou não o estacionamento e como ele será;

·        como serão as instalações de TV, luz e internet;

·        se existirão instalações específicas, como sistema de calefação, ar condicionado e outras (caso de estabelecimentos comerciais).

As perguntas sobre o financiamento e pagamento

Também é importante que você pergunte sobre as condições de pagamento e financiamento, que são de grande importância para todas as partes.

O corretor deverá explicar que descontos serão dados na compra à vista, quais serão os índices de reajuste, quais as possíveis parcerias bancárias e as vantagens e desvantagens de cada uma.

A relevância de ter sempre uma testemunha

O próprio corretor de imóveis deve orientar seu cliente sobre a importância e necessidade de contar com uma testemunha no momento da assinatura do contrato.

Pode ser somente uma ou até duas testemunhas. Elas deverão certificar-se do que está sendo negociado antes dos processos relacionados à documentação e à transação.

Para assinar o contrato, a testemunha é fundamental. Ela poderá atuar, mais tarde, como uma representante de informações erradas ou ambíguas. Também poderá ajudar posteriormente com alguma questão que for esquecida.

A testemunha serve como um suporte para o cliente, podendo até impedir possíveis conflitos ulteriores. Mas o ideal é que eles não aconteçam e o corretor de imóveis deve atuar nesse sentido.

Enfim, o corretor de imóveis desempenha um importante papel em um investimento imobiliário, oferecendo seus conhecimentos ao cliente e procurando o imóvel com as características desejadas por ele.

Qual a sua opinião sobre esse profissional? Precisa de ajuda especializada para encontrar o imóvel que deseja? Compartilhe suas ideias! Deixe seu comentário aqui no blog.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário