Blog

laudo de vistoria de imóvel para locação

O que deve constar no laudo de vistoria de imóvel para locação? Veja aqui!

por URBS Imobiliária - Publicado em 18 de março de 2020
laudo de vistoria de imóvel para locação
Tempo de leitura 6 min

Você sabe o que é o laudo de vistoria de imóvel para locação? Trata-se de um documento fundamental que deve acompanhar o contrato, pois ele traz informações importantes sobre as condições da construção antes da entrega das chaves ao inquilino.

Ao final do contrato, os dados inclusos no laudo é que serão considerados para avaliar se o imóvel foi devolvido nas mesmas condições ou se o locatário precisa fazer algum reparo. Desse modo, ele proporciona às partes mais segurança sobre as suas obrigações em relação à propriedade.

Para não ter problemas, o documento deve ser elaborado com atenção e abordar diversas características, além de incluir dados relevantes sobre o imóvel. Quer saber quais itens não podem faltar no laudo de vistoria para locação? Então acompanhe este post!

Informações sobre estado de conservação

O estado de conservação é um dos pontos essenciais no momento da avaliação do imóvel. Então, ele deve ser observado pelo inquilino para que devolva nas mesmas condições ao término do contrato, de maneira que o proprietário não tenha prejuízos.

Por isso, ao formular o laudo de vistoria de imóvel para locação, é necessário observar todos os detalhes estruturais e de conservação. Os principais itens que devem ser verificados são:

  • pintura das paredes e dos tetos;
  • condições dos pisos e azulejos;
  • problemas estruturais, como rachaduras;
  • estado do forro ou da laje;
  • conservação dos rodapés e forros;
  • acabamentos utilizados.

Também verifique como está o telhado (condições das telhas, madeiras e outros itens usados no acabamento), principalmente porque os problemas causam goteiras e resultam em diversos danos para o morador.

Indicação sobre o funcionamento dos itens de uso diário

Diversos itens serão utilizados com frequência durante o uso do imóvel. Portanto, devem ser checados com atenção para efetuar eventuais reparos antes da mudança. Alguns exemplos são:

  • torneiras;
  • chuveiros;
  • descargas;
  • registros;
  • tomadas;
  • disjuntores;
  • interruptores.

Veja como está o escoamento dos ralos e se existe qualquer sinal de entupimento nos canos. Caso o imóvel tenha itens instalados, como ventiladores de teto, ar-condicionado e outras comodidades, todos devem ser testados para garantir o seu funcionamento. Aproveite o momento para ver se as louças e os metais da propriedade apresentam rachaduras, manchas, ferrugem e outros defeitos.

Além disso, se for possível, conte com auxílio profissional para averiguar toda a parte elétrica e hidráulica — afinal, uma pessoa sem o conhecimento técnico específico pode não identificar certos detalhes. Com essa prática, locador e locatário evitam surpresas desagradáveis após a mudança.

Presença de vazamentos ou umidade

Pontos de vazamento, infiltrações e umidade nas paredes são problemas recorrentes nos imóveis e devem ser avaliados com atenção na vistoria para locação. Identificá-los é importante para que o proprietário possa fazer os reparos necessários, inclusive se for preciso notificar algum vizinho sobre a ocorrência.

Caso não seja detectado, isso pode gerar outros transtornos, como mofo e problemas estruturais devido ao excesso de umidade. Mesmo que o inquilino não seja responsabilizado, ele terá prejuízos ao lidar com obras dentro do imóvel, fora os riscos para a saúde.

Condições das portas, janelas e demais acessos

Portas, janelas, portões e outros acessos para o imóvel são primordiais para a segurança e o conforto do morador, então não podem ficar de fora do laudo de vistoria para locação. É preciso verificar se todos funcionam corretamente, se existem problemas nas dobradiças e se as fechaduras estão em boas condições.

Todas as chaves devem estar disponíveis, caso contrário, o melhor a fazer é contratar um chaveiro para regularizar a situação. Se o imóvel contar com grades instaladas, observe o estado de conservação e segurança — a durabilidade delas pode ser comprometida por ações do tempo. Além disso, avalie os vidros para ver se há rachaduras e outros problemas que exijam a sua substituição.

Os defeitos decorrentes do material utilizado também merecem atenção: procure indícios da presença de cupins nos itens de madeira, e focos de ferrugem nos de metal. Para finalizar, analise o estado da pintura e indique todos os detalhes no laudo.

Descrição da mobília, se houver

É muito comum o aluguel de casas ou apartamentos mobiliados. Se for o caso, o laudo de vistoria de imóvel para locação deve trazer com detalhes todos os móveis e equipamentos que estão incluídos nesse acordo. Inclua uma lista com todos os itens e seus respectivos estados de conservação. Nela, podem constar:

  • sofás;
  • camas;
  • armários;
  • mesas e cadeiras;
  • eletrodomésticos.

Aqui, o procedimento é igual ao adotado para os demais detalhes do imóvel: caso a mobília tenha qualquer avaria antes da entrega das chaves ao inquilino, é importante incluir essa informação no laudo.

Observe como estão as dobradiças, os puxadores e a conservação geral do item. Todos os eletrodomésticos também devem ser devidamente testados para garantir o seu bom funcionamento.

Fotografias de eventuais danos existentes

Além de descrições escritas, vale a pena investir em fotografias para não gerar desentendimentos sobre possíveis defeitos que a propriedade apresentar. Isso acontece porque, mesmo incluindo vários detalhes, as partes podem discordar e ter uma visão diferente acerca do assunto.

Nesse caso, as fotografias são úteis para comprovar o real estado do imóvel e evitar problemas com descrições erradas. Portanto, no dia da vistoria, tire quantas fotos forem necessárias, imprima e anexe ao laudo.

Um cuidado básico é não manipular as fotos de forma alguma, mesmo que seja só para melhorar a iluminação. Preocupe-se com a qualidade no momento em que tirar a fotografia, para poder dar novos cliques caso não esteja boa. Essa prática evita controvérsias em relação a edições que possam ter prejudicado uma das partes.

Além disso, sempre tire fotos dos detalhes citados no laudo, acompanhadas de imagens que mostrem uma visão geral do ambiente. Isso traz segurança sobre a existência de avarias e a sua extensão.

Como vimos, o laudo de vistoria de imóvel para locação é essencial tanto para o proprietário quanto para o inquilino. Ao formular o documento, a dica é contar com o suporte de uma imobiliária para não ter prejuízos nem dores de cabeça.

Gostou deste conteúdo e quer aprender mais a respeito de outros direitos e deveres dos envolvidos na locação? Veja o que você precisa saber sobre a lei do inquilinato!


Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Categorias: Dicas