Blog

financiar um imóvel

Veja 5 cuidados necessários ao financiar um imóvel

por URBS Imobiliária - Publicado em 12 de junho de 2019
financiar um imóvel
Tempo de leitura 6 min

Financiar um imóvel é uma decisão importante: adquirir esse bem requer um bom planejamento e pode comprometer grande parte da renda mensal da família, portanto todo cuidado é pouco na hora de avaliar o contrato.

Essa forma de aquisição tem condições especiais e facilita a compra, uma vez que o valor será parcelado mensalmente por alguns anos, possibilitando a saída do aluguel e garantindo um patrimônio para o comprador.

Apesar disso, é fundamental ter alguns cuidados na hora de avaliar esse procedimento para não ter problemas no futuro e nem gerar mais custos do que o esperado. Neste texto mostramos 5 pontos a serem observados antes de fechar o negócio. Não perca!

1. Verificar a documentação do imóvel

O primeiro cuidado a se ter ao financiar um imóvel é verificar toda a documentação para essa transação. Geralmente as instituições financeiras que oferecem esse parcelamento pedirão vários documentos em relação ao bem, as mais comuns são:

  • averbação da construção na matrícula do imóvel;
  • registro de título de propriedade;
  • certidão negativa de ônus;
  • certidão negativa de dívidas com IPTU;
  • alvará ou Habite-se;
  • registro de ações e alienações;
  • planta baixa;
  • ART preenchido pelo engenheiro responsável.

Esses documentos são requisitados para que as instituições verifiquem se está tudo regular com o imóvel, além de ver se o bem realmente cumpre todos os requisitos para o financiamento.

Analisar toda essa papelada é muito importante, não só para apresentar para o banco, mas também para ter certeza de que não há nenhum problema com o bem.

Portanto, não deixe de verificar tudo para não ter problemas no futuro com pagamentos de multas, taxas e indenizações para quem foi lesado pelo negócio.

2. Fazer um bom planejamento financeiro

Outro cuidado fundamental ao financiar um imóvel é fazer um bom planejamento financeiro com antecedência. É preciso ter certeza do valor que pode ser dado de entrada e qual o limite das parcelas mensais que serão pagas.

Atrasar parcelas pode trazer prejuízos enormes, como o pagamento de multas, juros e até mesmo o cancelamento do contrato em casos de dívidas maiores.

O ideal é fazer simulações com todas as opções de imóveis e condições de financiamento, alterando o valor de entrada e fazendo uma boa expectativa da renda que pode ser comprovada da família.

Isso é muito mais fácil com uma imobiliária com experiência na área. Ela poderá demonstrar todas as possibilidades e condições de pagamento, para que você saiba exatamente quanto investimento precisa fazer.

Lembre-se que, ao adquirir um imóvel, você deve ter disciplina na economia doméstica, tendo em vista que será necessário pagar a entrada — de 10% a 30% do valor do bem — e arcar com as parcelas mensais.

Pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH), as parcelas não podem comprometer mais do que 30% da renda comprovada, portanto é fundamental ter os documentos necessários para comprovar rendimentos.

3. Se preparar para as taxas envolvidas na transação

Vale lembrar que, ao fazer o planejamento financeiro, você deve considerar todos os outros custos envolvidos na transferência do imóvel, portanto já tenha em mente que não é só a entrada a ser paga no começo.

Também é preciso arcar com o Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), que é um recolhimento de competência do município, ou seja, o seu valor varia de cidade para cidade.

Em geral, os municípios estabelecem o ITBI com base no valor venal de referência do imóvel, que é aquele que está descrito no carnê de IPTU, com a alíquota que varia de 1% a 3% na maioria das cidades.

Também haverá os custos de cartório para averbar a escritura de compra e venda na matrícula do imóvel e outras taxas administrativas que podem ser cobradas.

O ideal é consultar uma imobiliária de confiança para esclarecer tudo que deve ser pago além do contrato de financiamento, para conseguir fazer um planejamento financeiro mais realista.

4. Verificar detalhadamente o contrato

O contrato de financiamento é o documento mais importante para você analisar antes de bater o martelo e comprar o seu imóvel próprio, porque nele constarão todos os detalhes do negócio.

Ele mostrará o valor das parcelas e como elas serão atualizadas durante o contrato — aqui é bom saber como funcionam os sistemas de amortização de dívida.

Também há uma taxa máxima de juros que pode ser aplicada, portanto é fundamental ter cuidado para que o contrato não estabeleça valores acima do limite legal. Isso varia de acordo com cada tipo de financiamento, portanto procure o auxílio de uma empresa para esclarecer qualquer dúvida.

É importante observar também todos os detalhes e outras regras do contrato, como dados do vendedor e do imóvel, documentos pessoais das partes, penalidades em caso de atraso de pagamento etc.

Ao assinar o contrato, você concordará com todos aqueles termos e não poderá reclamar se não conseguir cumprir o que foi estabelecido — a não ser, claro, em casos de ilegalidade.

Portanto esse cuidado é fundamental para não ter problemas no futuro, se apertar com orçamento ou mesmo ter que cumprir penalidades muito severas se algo der errado no meio do caminho.

5. Escolher uma imobiliária de confiança

O último cuidado, mas talvez o mais importante ao financiar um imóvel, é escolher uma imobiliária de confiança para auxiliar no procedimento de financiamento desde o começo.

Desde a hora em que você começar a analisar as opções de imóveis na sua região, já é importante contar com a ajuda de uma imobiliária: ela avaliará diversos pontos para filtrar as melhores alternativas para você.

Isso tudo deve considerar os imóveis disponíveis, as possibilidades de pagamento do comprador, os rendimentos comprovados da família e quanto se pode gastar com a entrada do imóvel.

A imobiliária também poderá fazer várias simulações para que o comprador fique mais seguro ao escolher a melhor alternativa e saber, realmente, qual será o custo total do imóvel, considerando a entrada, parcelas e todas as taxas.

Contar com uma imobiliária de confiança — como a URBS — é fundamental para financiar um imóvel de forma segura e tranquila, garantindo que não haverá problemas no futuro e nem arrependimentos com o imóvel ou valores pagos.

Conseguiu entender a importância de tomar todos esses cuidados antes de financiar um imóvel? Se você ainda tem alguma dúvida, não deixe de comentar aqui no post para podermos ajudá-lo!


Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Categorias: Mercado e Investimentos