Blog

apartamento tipo

Entenda agora o que é um apartamento tipo

por URBS Imobiliária - Publicado em 26 de fevereiro de 2019
apartamento tipo
Tempo de leitura 6 min

A falta de espaço para novas construções, principalmente nas grandes cidades, deu espaço a novas estruturas verticais que se tornaram uma forte tendência no mercado imobiliário.

Desse modo, além do apartamento tipo — aquele imóvel tradicional que você já conhece —, foram surgindo outras tipologias de vários estilos como a cobertura, o studio, a quitinete, o loft, o duplex etc. Tudo para atender às necessidades dos moradores e obedecendo o espaço disponível.

Com tantos nomes e projetos imobiliários, fica até difícil fazer a escolha mais adequada sobre onde morar. Mas não se preocupe, pois nós vamos ajudá-lo a esclarecer como é a estrutura de cada tipo de apartamento.

Pensando nisso, vamos explicar o que é e como funciona um apartamento tipo. Além disso, você vai ficar atualizado sobre as principais tendências imobiliárias do momento e as características mais marcantes de cada um desses modelos de moradia. Após a leitura, você poderá escolher melhor entre cada estrutura antes da compra. Confira!

O que é um apartamento tipo?

O apartamento tipo é aquele padrão, o mais conhecido e tradicional no mercado imobiliário. A sua planta contém divisões internas bem definidas: sala de estar, sala de jantar, cozinha, quartos, banheiros e suítes.

Em regra, é observado o número de dormitórios e suítes e a quantidade de vagas de garagem. É muito comum ouvirmos corretores ou imobiliárias anunciando “apartamento com um quarto”, “apartamento com dois quartos” e por aí vai. Assim, se você ver esse tipo de divulgação, saiba que se trata do apartamento tipo — padrão.

Na maioria das vezes, o apartamento tipo acaba como sendo a escolha preferida dos interessados em comprar ou alugar imóvel, por estarem mais acostumados a essas estruturas e não desejarem fugir do modelo mais tradicional.

Quais são os outros modelos de apartamento existentes no mercado?

Vamos apresentar a seguir as principais categorias de apartamentos existentes no mercado imobiliário atualmente.

Quitinete

A quitinete — ou kitnet, como muitos costumam escrever — consiste em um apartamento compacto e de pequenas proporções. Contém, geralmente, três cômodos que formam toda a área útil — sala-quarto, cozinha-área de serviço e banheiro. Ou seja, o dormitório e a sala são integrados à cozinha e, em alguns casos, não há divisões entre esses ambientes, apenas para o banheiro.

Essa é uma alternativa mais indicada para quem mora sozinho ou para um casal, no máximo, uma vez que o espaço não costuma ter metragem superior a 40 m². O termo quitinete, no entanto, está em desuso, já que remonta a uma época em que os empreendimentos não apresentavam áreas de lazer comum.

Studio

O studio é um apartamento pequeno que se assemelha muito às quitinetes e que têm as típicas divisões entre os ambientes — diferente dos lofts. Essa opção é considerada um ambiente moderno e passa a sensação de um espaço bem amplo.

Vale ressaltar que o studio é muito confundido com os lofts pelas suas características serem bem parecidas. Contudo, essa modalidade de construção apresenta diversas divisões internas, delimitando mais os espaços como o banheiro e o quarto privativo.

Lofts

Os lofts, por sua vez, foram criados nos Estados Unidos por volta da década de 60 e 70. Eles surgiram como uma solução ao alto preço dos imóveis na época. Assim, são uma clara referência aos galpões presentes em fábricas e indústrias que passaram a ser reformados para servirem como residências.

O loft é um apartamento moderno cujo conceito vem ganhando popularidade no Brasil. Esse tipo de moradia traz uma sensação de amplitude de espaço pelo fato de ser aberto e não ter nenhum tipo de divisão, exceto as paredes nos banheiros. Geralmente, contam com janelas grandes e amplos mezaninos.

Essa alternativa é o tipo de apartamento ideal para moradores solteiros ou para casais. Contudo, a falta de áreas privativas os torna pouco recomendados para famílias maiores.

Duplex

O duplex é considerado um investimento ideal para os moradores que desejam ter um espaço amplo e maior do que aqueles que os apartamentos tradicionais oferecem.

Trata-se de imóveis semelhantes ao apartamento tipo, com a diferença de que oferecem mais um andar à disposição dos moradores. Por serem estruturas grandes, costumam ter dois ou mais quartos e suítes. Pelo fato de oferecer um amplo espaço, é a moradia ideal para um casal ou família com filhos.

Na maior parte das vezes, os apartamentos duplex ficam na cobertura, mas isso não é regra absoluta. A residência também pode ser localizada no primeiro andar, por exemplo. O seu nome decorre do fato de que essa construção é composta por dois andares, ou seja, o mesmo apartamento ocupa dois andares do prédio. Os duplex também podem oferecer escada e elevadores privativos dentro do próprio espaço.

Triplex

O tríplex é um investimento de luxo, ideal para moradores com alto poder aquisitivo. A sua construção conta com grandes espaços e uma área bem ampla. Como o nome sugere, ele é composto por três andares com muitos cômodos. Geralmente, fica na cobertura do prédio. O terceiro andar (e o mais alto) é como uma sacada ampliada com uma ampla área de lazer contendo piscina, churrasqueiras, jardim etc.

Cobertura

As coberturas consistem nas construções situadas no andar mais alto de um prédio. São imóveis bem espaçosos e, como já vimos, podem ser divididos em algumas categorias:

  • Duplex — composta dois andares;
  • Triplex — composta de três andares. O acesso é feito por escada ou elevador privado;
  • Penthouse — cobertura marcada pela ausência da divisão nos andares.

Qual é a diferença entre o apartamento tipo e as demais estruturas?

O apartamento tipo é uma construção mais tradicional com espaços médios e conhecido pela presença de paredes e divisões bem delimitadas. Por sua vez, os demais modelos têm características próprias. Os lofts são estruturas sem divisórias, por exemplo. No entanto, os apartamentos duplex ou tríplex são formado por mais andares e oferecem mais quantidade de cômodos.

Como você pode ver, além do tradicional apartamento tipo, existem vários outros modelos residenciais que se tornaram tendência no mercado imobiliário. Hoje em dia, existem muitas alternativas de construções em todo o ramo, cada uma com denominações diversas, mas que guardam características próprias e que atendem bem aos desejos e necessidades específicas dos moradores.

Nesse cenário de grandes novidades e tendências, o apartamento tipo ainda é considerado um modelo tradicional e, na maioria das vezes, o mais procurado pelas pessoas interessadas em adquirir imóveis.

Entendeu a diferença entre apartamento tipo e as outras modalidades? Quer saber mais sobre as tendências e os conceitos do mercado imobiliário? Então, assine a nossa newsletter e seja o primeiro a receber nossos conteúdos exclusivos!