Blog

documentos para financiamento de imóvel

Confira os 5 documentos para financiamento de imóvel

por URBS Imobiliária - Publicado em 30 de setembro de 2019
documentos para financiamento de imóvel
Tempo de leitura 6 min

Na hora de comprar a casa própria, muitas pessoas têm dúvidas sobre quais são os documentos para financiamento de imóvel. Essa forma de pagamento facilita a aquisição do bem, por isso é tão popular.

O financiamento é, basicamente, um empréstimo concedido pelas instituições financeiras. Elas pagarão o vendedor e parcelarão esse valor para o comprador, que terá um longo prazo para o pagamento.

Neste artigo vamos mostrar 5 documentos para financiar um imóvel que você deve providenciar a fim de conseguir a aprovação. Confira e agilize o procedimento!

1. Documentos pessoais

Os primeiros documentos para financiamento de imóvel que você deve separar são os pessoais: eles são os mais básicos e fáceis de conseguir, portanto, não é difícil providenciá-los. Nesse sentido, a instituição financeira poderá exigir os seguintes documentos:

  • documento de identidade com foto, como RG, Carteira Nacional de Habilitação (CNH), carteira oficial de registro em órgão profissional, Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) etc;
  • CPF;
  • certidão de nascimento para os solteiros ou de casamento para os casados, divorciados e viúvos;
  • certidão negativa de débitos de tributos federais.

Lembre-se de que é importante conferir a “data de validade” de certos documentos. A certidão de casamento, por exemplo, deve ser atualizada, pois ela demonstra o estado civil atual do comprador.

2. Comprovante de renda atualizado

O comprovante de renda atualizado também é um dos documentos para financiamento de imóvel exigidos pelas instituições financeiras. No entanto, ele causa algumas dúvidas, pois apresenta duas funções: garantir que o comprador realmente tem condições de pagar as parcelas e confirmar que a mensalidade não afetará mais de 30% da renda comprovada.

Para quem trabalha de carteira assinada a comprovação de renda fica mais fácil. Ela pode ser feita com os seguintes documentos:

  • contrato de trabalho assinado na CTPS;
  • três últimos holerites, que é um documento emitido pelas empresas e serve como comprovante de pagamento de salário;
  • cópia da declaração do Imposto de Renda (IR).

Vale lembrar que é possível incluir outras pessoas da família para compor a renda mensal. Isso é fundamental para que o financiamento não ultrapasse 30% dos rendimentos familiares, o que pode impedir a liberação do crédito.

Já para os autônomos, os documentos de comprovação de renda são diferentes, tendo em vista que eles não têm um vínculo de emprego formal. Para isso, pode-se usar:

  • cópia da declaração do IR;
  • recibos de pagamento e contratos de prestação de serviço;
  • extrato bancário;
  • Recibo de Pagamento de Autônomo (RPA);
  • Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (DECORE).

O RPA é um documento emitido pela empresa que contrata um trabalhador autônomo para a prestação de serviços ou mesmo pela pessoa física que utilizou a mão de obra, por exemplo. Já o DECORE é emitido por um profissional da contabilidade, sendo um documento oficial que faz prova da percepção de rendimentos por uma pessoa física.

3. Comprovantes para financiar imóvel utilizando FGTS

Quando o comprador vai utilizar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para financiamento de imóvel, a instituição financeira requisitará alguns documentos a fim de verificar se os requisitos foram preenchidos.

Vale lembrar que o comprador deve ter, no mínimo, três anos de trabalho com recebimento do FGTS, que não precisam ser consecutivos. Ou seja, pode haver períodos de desemprego ou de trabalho autônomo.

Também não é possível que o trabalhador tenha um financiamento ativo pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH). Além disso, o comprador não pode ser proprietário, possuidor ou usufrutuário de imóvel localizado no município onde mora ou trabalha.

Se você preenche os requisitos, consegue utilizar o FGTS para compra, construção, amortização do saldo devedor ou pagamento do valor das prestações. Para isso, é necessário providenciar:

  • extrato original do FGTS expedido por uma agência da Caixa Econômica Federal, que deve ser datado e atualizado;
  • cópia de comprovante de residência;
  • cópia da CTPS para comprovação de trabalho sob o regime de FGTS por três anos;
  • declaração do órgão gestor da mão de obra ou declaração do sindicato para trabalhadores avulsos;
  • cópia da declaração do IR.

Se o comprador é casado ou em união estável, o cônjuge também deve apresentar a declaração do IR. Além disso, todos esses documentos devem ser entregues com as demais documentações que já mencionamos nos tópicos anteriores para que o financiamento possa ser liberado e a instituição financeira avalie a possibilidade de utilização do FGTS.

4. Documentos do imóvel usado

Os documentos para financiamento de imóvel também podem ser diferentes se o bem for usado ou novo. Aqui, é importante conhecer cada um para conseguir providenciar as informações com calma, evitando atrasar todo o procedimento.

Para os imóveis usados, você deve apresentar:

  • certidão negativa de débitos do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), que é emitida pela prefeitura do município onde está localizado o imóvel;
  • certidão negativa de débito condominial, para os imóveis em condomínio;
  • título de propriedade;
  • certidão negativa de ônus reais;
  • comprovante de pagamento do Termo de Compromisso Ambiental (TCA).

Você deve consultar a instituição financeira a fim de saber quais documentos ela exige para a liberação do financiamento. Isso porque os itens podem variar de acordo com o tipo de contrato e valor do imóvel.

As certidões negativas, no caso, servem para confirmar que o bem não tem dívidas e ônus — já que a instituição tem o poder de impedir a venda e a transferência de propriedade se não houver quitação.

5. Documentos do imóvel novo

Já o imóvel novo também terá alguns documentos específicos que devem ser apresentados para que o financiamento seja liberado. Vale lembrar que o Programa Minha Casa Minha Vida só pode ser utilizado nesses casos, por isso é importante saber quais são eles.

Entre os documentos que serão exigidos, os mais comuns são:

  • averbação da construção do Cartório de Registro de Imóveis;
  • comprovante de pagamento da TCA;
  • registro do título de propriedade;
  • certidão negativa de ônus reais;
  • habite-se;
  • Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), que é fornecida pelo engenheiro responsável pela obra;
  • planta baixa;
  • certidão negativa de impostos municipais.

Da mesma forma que nos imóveis usados, é fundamental consultar cada instituição financeira para verificar quais são os documentos necessários.

Conhecendo os documentos para financiamento de imóvel você conseguirá agilizar o procedimento para liberação do crédito e realizar o sonho de comprar a sua casa própria. Não se esqueça de contar com uma imobiliária conceituada para ajudar a buscar esse material necessário e fornecer uma lista completa do que você precisará.

Agora que você já conhece os documentos requisitados para fazer um financiamento imobiliário, não deixe de conferir o nosso artigo sobre como funciona essa forma de pagamento!


Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Categorias: Mercado e Investimentos