Blog

decoração minimalista

Entenda o que é a decoração minimalista e como aplicá-la!

por URBS Imobiliária - Publicado em 28 de junho de 2019
decoração minimalista
Tempo de leitura 6 min

A decoração minimalista é referência quando o assunto é praticidade, simplicidade e conforto, mas sem perder a elegância. Trata-se de um estilo cujo principal lema é “menos é mais”. Nesse sentido, o objetivo é valorizar os itens disponíveis, buscando novas funcionalidades para eles evitando, assim, objetos e mobílias em excesso, considerados até mesmo desnecessários.

O modo simples de acabamento e a preferência por cores neutras e design modesto vêm ganhando cada vez mais popularidade no ramo imobiliário e design de interiores. Quer saber mais sobre esse estilo? Neste artigo, vamos explicar o que é a decoração minimalista e como montar um ambiente residencial com essa proposta. Confira!

A história do estilo minimalista

A sua origem não é totalmente certa. Contudo, a unanimidade afirma que se trata de uma mistura de cultura escandinava com o construtivismo russo e movimentos artísticos como o cubismo e o neoplasticismo do século XX.

O estilo minimalista ganhou visibilidade durante a década de 1960, nos Estados Unidos. O movimento ganhou forte influência na moda de Nova York e Londres nos anos 1970, sendo tema de desfiles de grandes grifes.

O conceito da decoração minimalista

A ideia do minimalismo, por si só, consiste em um estilo de vida menos consumista e mais natural que condena o consumo em excesso. Adaptado para o estilo de decoração, a concepção do mínimo valoriza um ambiente orgânico e produzido somente com itens necessários, sem nenhum tipo de poluição visual.

O minimalismo busca manter apenas o essencial para o dia a dia dos moradores, deixando a rotina mais prática. Sendo assim, a funcionalidade é um dos seus princípios primordiais, além da estética. Nesse sentido, o intuito é criar um ambiente mais leve, natural e clean que preza pelo equilíbrio dos objetos e de suas cores.

As características que compõem o estilo minimalista

Conheça, a seguir, os principais atributos da decoração minimalista.

Poucos itens de decoração

Para compor a decoração minimalista, é importante praticar o desapego, ou seja, é necessário se desfazer de objetos que não têm utilidade aparente e apenas ocupam espaço. A proposta é trazer praticidade e manter no ambiente apenas itens que têm realmente algum tipo de finalidade aos moradores.

Entretanto, a simplicidade não quer dizer que o ambiente tenha que ser genérico. Pelo contrário, é possível personalizar o espaço com itens pessoais, como fotos da família e de viagens, quadros e papéis de paredes e demais souvenirs. Contudo, nesses casos, o ideal é montar um espaço próprio para isso ou dispor esses objetos de forma mais isolada no ambiente.

Móveis com design simples e anguloso

A ideia é desapegar de móveis que não trazem muita utilidade prática. O recomendado é apostar em objetos com design simples e que agreguem em algo a rotina dos moradores.

Nesse sentido, os móveis inteligentes ganham espaço. Trata-se de itens que apresentam mais de uma função, como trazer conforto e economia de espaço, principalmente em residências menores. Um exemplo é o tradicional sofá-cama. Além de ser versátil, ele é compacto e garante o conforto necessário para relaxar e ter uma ótima noite de sono.

Com relação ao design, é recomendado evitar móveis que apresentam estruturas curvilíneas ou braços volumosos, por exemplo. A mobília minimalista ideal é aquela que apresenta linhas retilíneas e simples, sem traços exagerados nem muitas decorações. O objetivo é que os demais itens do ambiente combinem com os móveis de maneira harmônica sem excesso de informações e poluição do visual.

Assim, por exemplo, as tradicionais estantes altas e largas podem ser substituídas por nichos e prateleiras instaladas na parede. É uma maneira de deixar o local mais organizado e de utilizar o espaço vertical sem contaminar o espaço e sem prejudicar a circulação das pessoas ao longo dos cômodos.

Cores neutras

As paletas neutras são o forte do minimalismo. As cores suaves (nuances de branco, bege, cinza e tons sóbrios de preto, marrom, marfim e colorações pastéis) são usadas nas principais superfícies (pisos, paredes e teto). A proposta é adotar uma tonalidade quase monocromática — sempre investindo na mesma paleta de tons — e evitar grandes contrastes. Essa arrumação garante um visual mais leve, simplista e clean.

Trata-se de um claro exemplo de uso da psicologia das cores. Isso significa que os tons mais claros, suaves e sóbrios despertam uma sensação de bem-estar e paz, acalmando o ambiente e dando um ar luminoso. Tudo isso faz parte do conceito de minimalismo!

Contudo, é preciso ter cuidado e evitar tons muito chamativos e extravagantes: roxo, laranja, vermelho, rosa e demais tonalidades quentes. Apesar de serem utilizadas para compor um ambiente elegante e moderno, elas não correspondem à proposta do estilo minimalista!

Iluminação natural

A iluminação natural do sol passa uma imagem de ambiente mais saudável, informal e orgânico, além de aumentar a sensação de amplitude dos cômodos, ou seja, os espaços costumam parecer mais abrangentes e extensos do que são, de fato. Além disso, a luz solar traz vários benefícios para a saúde dos moradores.

Elementos naturais

O minimalismo aposta no mínimo de objetos desnecessários e no máximo de itens naturais. Nesse sentido, é recomendado utilizar móveis feitos de bambu e de madeira crua com cores clara ou escura, além de outros tipos de matérias-primas. Podem ser inseridas plantas ornamentais ou vasinhos de mudas, por exemplo.

Além disso, uma boa ideia é apostar em estofados, cortinas, tapetes e almofadas confeccionados com tecidos rústicos e linho, com cores neutras, lisas ou estampados de maneira discreta — tudo isso remete a um ambiente natural. Esses itens trazem praticidade, comodidade e aconchego — características principais do minimalismo.

É importante que todos esses objetos estejam em devida sintonia com o resto do ambiente, gerando conforto visual e sem destoar dos demais itens e sem se afastar da proposta do minimalismo.

A decoração minimalista é uma tendência que veio para ficar. Esse estilo combina muito com uma arquitetura mais arrojada e moderna e está presente em ambientes corporativos e locais de alta tecnologia, por exemplo. Contudo, nada impede que você adote esse tipo de cenário em sua residência. Além de trazer um aspecto de modernidade, esse estilo proporciona conforto, usabilidade, funcionalidade e simplicidade.

Quer mais informações sobre decoração moderna e inovadora para a sua casa? Então, conheça nossas dicas de como decorar um apartamento alugado!