Mercado e Investimentos

Consórcio ou Financiamento: entenda qual é a melhor opção

agosto 9, 2019
consórcio ou financiamento
Tempo de leitura 6 min

Ao decidir comprar um imóvel, um dos passos essenciais é o planejamento financeiro com a definição da forma de pagamento. Para facilitar a aquisição, é normal pesquisar opções como consórcio ou financiamento.

Você sabe qual é a melhor opção? Trata-se de uma dúvida comum, porém, para respondê-la, é preciso entender como essas modalidades de pagamento funcionam e os prós e contras de cada uma.

Pensando nisso, preparamos este post explicando as vantagens e desvantagens de cada forma de pagamento. Continue a leitura e saiba como escolher entre consórcio ou financiamento imobiliário!

Quais as vantagens do financiamento imobiliário?

O financiamento imobiliário é uma das principais modalidades de pagamento na compra de imóveis e isso acontece porque tem diversas vantagens.

Entrega imediata do imóvel

Essa é a maior vantagem da conta: após firmar o contrato, a entrega do bem será imediata. Assim, você já pode preparar a mudança e não precisará mais arcar com os valores de aluguel, apenas com as parcelas do financiamento. Entretanto, por motivos óbvios, essa regra não se aplica à compra de imóveis na planta.

Portanto, o financiamento é indicado para quem deseja comprar um imóvel para se mudar imediatamente ou, ao menos, deseja uma previsão sobre a data de entrega do bem.

Segurança na compra

O financiamento exige a análise de diversos documentos do comprador, do vendedor e do imóvel, para que a instituição tenha segurança ao conceder o crédito. Assim, você tem mais tranquilidade em relação à regularidade do negócio.

Outro ponto importante é que o preço definido no momento da compra não sofre alterações: você pagará o que foi acordado no contrato, com as taxas e reajustes determinados. Ou seja, não há riscos de o valor investido não ser suficiente para comprar o imóvel desejado, devido à valorização do imóvel.

Quais as desvantagens do financiamento?

Apesar de oferecer benefícios e facilitar a aquisição da casa própria, o financiamento bancário também tem algumas desvantagens.

Pagamento de entrada

Os bancos normalmente não financiam o valor total do imóvel, portanto, exigem o pagamento de uma entrada, com valores mínimos que variam de acordo com a modalidade, a partir de 10% do preço do imóvel.

Mas como as parcelas são limitadas a 30% do rendimento comprovado pelo comprador, muitas vezes é preciso aumentar a entrada para que o financiamento seja aprovado. Em alguns casos, é possível negociar esse pagamento com o vendedor, com a definição de parcelas e outras condições.

Contudo, isso varia de acordo com cada situação, então, é fundamental ter uma reserva financeira destinada ao imóvel, para que você tenha condições de quitar a entrada exigida pela instituição.

Existem linhas de crédito, como o Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), que não exigem o pagamento de entrada nem impõem limites com relação à renda. Porém, o Custo Efetivo Total (CET) costuma ser mais elevado e é preciso ter atenção para não assumir prestações muito elevadas, que podem resultar na perda do imóvel.

Cobrança de juros e taxas

As parcelas do financiamento incluem juros mensais e outras taxas, e são reajustados anualmente pela Taxa Referencial (TR). Portanto, é fundamental avaliar o CET para verificar se é uma boa opção. O custo com a avaliação de imóvel, os seguros e as outras taxas bancárias, assim como os documentos exigidos pela instituição financeira, também aumentam o investimento necessário para a compra.

Quais as vantagens do consórcio imobiliário?

O consórcio imobiliário tem um funcionamento bem simples, por isso, oferece algumas vantagens aos participantes. A seguir, explicamos as principais.

Menor custo total

O consórcio imobiliário não tem incidência de juros nas parcelas, o que reduz o valor do investimento. Ele cobra taxa de administração, do seguro e dos fundos nas prestações, contudo, são inferiores aos valores cobrados nos financiamentos. Assim, o custo efetivo total do negócio é menor, quando comparado ao financiamento.

Não exige pagamento de entrada

O consórcio é bastante flexível. Você escolhe o valor adequado, de acordo com as propostas do grupo, e não precisa fazer pagamentos para participar. A sua única obrigação é quitar as mensalidades em dia. Assim, você pode investir o dinheiro da entrada de outra maneira, a fim de aproveitar os rendimentos.

Além disso, essa é uma ótima opção para quem não tem condições de pagar o valor exigido pelos financiamentos. No entanto, quem deseja antecipar a contemplação fazendo lances precisará fazer um investimento para receber a carta de crédito.

Quais as desvantagens do consórcio?

Apesar das vantagens relacionadas aos custos, a aquisição de um imóvel por consórcio também traz algumas desvantagens.

Impossibilidade de prever a entrega do bem

Apesar de pagar todos os valores acordados, você não tem como prever quando será contemplado com a carta de crédito para adquirir o imóvel. O sorteio pode acontecer no primeiro ou no último mês de existência do grupo.

Se você paga aluguel, você terá mais despesas mensais, pois terá que arcar com a locação do imóvel e com as parcelas do consórcio. Isso pode dificultar o planejamento financeiro, principalmente se a situação durar um longo período.

Portanto, é mais indicado para quem não tem necessidade imediata de morar no imóvel ou dispõe de valores suficientes para ofertar lances e adiantar a contemplação.

Risco do negócio

O consórcio funciona por meio de um grupo de pessoas que se unem para adquirir bens de um determinado preço. Assim, é preciso que todos cumpram as suas obrigações para evitar problemas no decorrer do negócio. Também é fundamental contar com uma administradora de confiança, devidamente registrada no Banco Central (BC).

Outro ponto importante é que, ao ser contemplado, você receberá uma carta de crédito no valor acordado no momento da contratação. Ele é reajustado para que não fique defasado, geralmente aplicando o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC).

No entanto, nem sempre o índice acompanha a valorização dos imóveis. Se isso acontecer, ao ser contemplado, o valor recebido pode não ser suficiente para adquirir a casa ou o apartamento que você planejava, exigindo mais investimentos.

Consórcio ou financiamento: qual a melhor opção?

O consórcio e o financiamento oferecem vantagens e desvantagens para a aquisição de um imóvel, então, é preciso analisar quais são as suas necessidades para ver qual alternativa é mais adequada.

Por exemplo, se você deseja comprar um imóvel para se mudar imediatamente, o financiamento atenderá melhor as suas necessidades. Por outro lado, se não há pressa na mudança e você tem condições de continuar pagando aluguel enquanto arca com parcelas mensais, o consórcio é uma boa opção.

Pesquise as opções disponíveis, verifique os custos envolvidos e as condições ofertadas em cada modalidade. Desse modo, você conseguirá encontrar a melhor opção para a sua família. As opções de consórcio ou financiamento são ótimas para facilitar o pagamento, porém, é essencial analisar com cautela o funcionamento de cada modalidade para identificar qual é a mais adequada para você.

Achou este conteúdo interessante? Se você está em busca do imóvel ideal para a sua família, entre em contato conosco e receba todo o suporte da nossa equipe para garantir o melhor negócio!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário