Blog

viver de renda

4 tipos de investimento para você viver de renda

por URBS Imobiliária - Publicado em 10 de dezembro de 2018
viver de renda
Tempo de leitura 5 min

Ao escolher corretamente os investimentos financeiros, viver de renda se torna uma opção. As melhores alternativas permitem que o seu dinheiro renda dentro de períodos específicos, o que garante o aumento contínuo do patrimônio.

Como os perfis de investidores variam, há opções para todos os gostos. Conhecê-las é o caminho ideal para aproveitar o que cada uma tem de mais interessante e, então, obter os melhores resultados.

Quer descobrir como viver de renda? Veja 6 investimentos que merecem a sua atenção!

1. Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma opção de renda fixa e garantida em até R$ 1 milhão, por CPF, pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). É uma escolha bem segura e muito mais interessante que a poupança, por exemplo.

Nessa modalidade, os investidores oferecem recursos para o Governo, que faz investimentos em infraestrutura. Como o órgão é considerado um bom pagador, os riscos diminuem.

A rentabilidade depende do tipo. A seguir, veja quais são os mais comuns:

●    Tesouro Prefixado (LTN): nessa modalidade, o investidor sabe o quanto vai receber ao final já ao assinar o contrato, pois recebe uma taxa de juros fixa. Se for com recebimento semestral, é chamado de NTN-F.

●    Tesouro Selic (LFT): do tipo pós-fixado, varia de acordo com a taxa Selic, que é a taxa básica de juros da economia. Normalmente, tem uma correção extra por uma taxa contratada.

●    Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal): trata-se de uma opção pós-fixada e corrigida pela inflação mais uma taxa contratada. Em geral, é de médio e longo prazo. Se incluir juros semestrais, é do tipo NTN-B.

As opções que não têm recebimento de juros semestrais só podem ser resgatadas no final do prazo, que varia até 24 meses, dependendo da modalidade. Assim, é possível viver de renda ou alavancar o patrimônio para atingir esse objetivo.

2. Mercado de ações

O mercado de ações é uma alternativa para quem tem um maior apetite ao risco. Como é do tipo renda variável, não dá para ter certeza sobre o quanto você ganhará — ou mesmo se terá algum retorno.

O mecanismo é simples: lucra quem compra na baixa (por um preço menor) e vende na alta. Também há ganhos associados à aquisição de uma fatia da empresa. Ao se tornar um acionista, é comum ter direito a uma participação nos lucros do negócio.

Para ser bem-sucedido nessa tarefa, é fundamental, em primeiro lugar, ter uma conta em uma corretora para atuar na Bolsa de Valores. Depois, é muito importante ficar de olho nos movimentos do mercado. O truque está em encontrar alternativas com papéis baratos, mas com grande potencial de valorização. Assim, você consegue negociar e obter bons resultados.

Se não quiser esperar, uma possibilidade é investir no day trading. Ele consiste em comprar e vender ações dentro do mesmo dia. Nesse caso, é ainda mais importante ficar de olho nos movimentos do mercado, pois qualquer alteração gera grandes impactos nos preços e nos potenciais de ganhos.

Em outros cenários, é conveniente comprar ações de empresas muito seguras e consolidar os dividendos ao longo do tempo.

3. Fundo de investimentos

Já o fundo de investimentos é uma excelente escolha para viver de renda. É ideal se você não tem tanto conhecimento do mercado financeiro ou se não dispõe de muito tempo para ficar de olho na carteira.

Ele funciona como uma espécie de condomínio. Formam-se grupos de investidores e cada pessoa oferece um valor ou cota. Esses montantes são consolidados e movimentados de uma só vez. Imagine um fundo de investimento com 100 pessoas, em que cada uma investe R$ 10 mil. Ao total, o administrador pode movimentar R$ 1 milhão.

O ponto positivo é que isso abre as portas para investimentos melhores, mas que são exclusivos para perfis qualificados. Além de tudo, você tem a certeza de que o valor está sendo movimentado por um profissional.

Quando há ganhos, eles são divididos entre os participantes de acordo com as cotas. Se a performance fica acima dos dados históricos, há o pagamento de uma taxa extra. Porém, o histórico não traz nenhuma garantia de que será possível obter bons resultados.

O que torna essa opção atrativa para viver de renda é que há alternativas para todos os perfis de investimento. Há os que investem na renda fixa, bem como na renda variável — como os fundos de ações, de câmbio ou multimercado.

4. Investimentos em imóveis

Uma das alternativas mais versáteis e seguras, sem que seja preciso abrir mão da rentabilidade, é o investimento imobiliário. Essa é uma possibilidade que, em primeiro lugar, ajuda a aumentar o patrimônio. Caso você mude de ideia ou seja necessário, dá para usar os imóveis como for mais conveniente.

Além disso, é viável recorrer a uma grande variedade. É possível, por exemplo, adquirir unidades na planta. Nesse momento, elas são mais baratas por causa da necessidade de espera. Com o lançamento, você pode vender com um valor mais atrativo, mas que, ainda assim, é maior que o que pagou. Trata-se de algo que leva a um ganho de capital e aumenta o patrimônio, o que fortalece a ideia de viver de renda.

Outra escolha consiste em adquirir um imóvel de luxo na baixa do mercado e revendê-lo na alta. Isso gera uma alavancagem de capital e permite aproveitar um ganho extra. Imagine que você adquire um apartamento por R$ 750 mil em um período de menor movimentação do mercado. Com o “boom” da procura, consegue vendê-lo por R$ 825 mil após 12 meses.

Os números significam um ganho de R$ 75 mil em um ano ou uma renda de R$ 6,25 mil ao mês.

Além de tudo, há como investir em opções voltadas para a locação. O aluguel garante um retorno mensal e que varia com o valor do imóvel e com as condições do mercado. Inclusive, é possível aplicar em propriedades comerciais, de modo a garantir a rentabilidade graças à atuação dos negócios.

Com esses investimentos, dá para viver de renda e ter total tranquilidade. Assim, fica muito mais fácil equilibrar as finanças e ter toda a segurança para aproveitar o melhor da vida.

Se quiser outras dicas sobre o mercado de imóveis e suas finanças, siga nossos perfis no Facebook, Instagram e YouTube.


Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Categorias: Mercado e Investimentos